Topo
Blog do Paulo Sampaio

Blog do Paulo Sampaio

Histórico

"Eu gosto é de dinheiro", diz Val Marchiori, que vendia "avonzinhos" aos 14

Paulo Sampaio

2030-04-20T19:04:00

30/04/2019 04h00

Ambição loira: no dia da entrevista, ela posa com o Versace azul royal, ao lado de um retrato feito pelo fotógrafo Miro, que ela pendurou no hall de entrada (Foto: Fernando Moraes/UOL)

Como quem anuncia um furo de reportagem, a apresentadora e "mulher rica" Val Marchiori conta que é formada em contabilidade: "Ninguém sabe! Tenho diploma de contadora!"

Que legal! Gosta de matemática?

"Não, amor, gosto de dinheiro", diz. E solta uma risada estilizada: HAHAHAHA.

Desde março, Val Marchiori apresenta o "Canal da Val" no Peanuts, "braço digital" da Rede TV! no youtube; agora, espera ganhar do ex-marido de Luciana Gimenez, Marcelo de Carvalho, sócio da emissora, um programa de variedades no horário nobre. "A gente está conversando. Não sabemos ainda o formato." Por sua vez, segundo fortes rumores, Luciana e seu Superpop estariam prestes a ser defenestrados. Ela e Val andam se estranhando. Val a apelidou de "girafa". "Ela é muito alta, gente, nossa." Procurada pela reportagem, a ex de Carvalho preferiu não se manifestar.

Quarto com banheiro

Nascida em um sítio na região rural de Arapongas, cidade a 380 km de Curitiba, Valdirene Marchiori estudou contabilidade porque acreditava que a maneira mais rápida de se livrar da vida simples que levava era "aprender a contar dinheiro". "Queria ter um quarto só pra mim, com banheiro", lembra ela, única mulher entre quatro irmãos.

Leia também: Curso ensina mulheres a galgar o mundo dos homens milionários
Já me ofereceram mala de dinheiro por uma transa, diz ex-símbolo sexual
Advogados estudam casos de homens maduros que sustentam jovens desamparadas

Aos 14, já fazia a contabilidade dos bóias-frias que trabalhavam no sítio, depois juntou dinheiro vendendo uns "avonzinhos" e em uns bicos como modelo fotográfico, e então entrou como sócia minoritária em um caminhão que seu pai e seus tios compraram para transportar a pequena produção de café e grãos. Depois outro, mais um…Aos 19 anos, já era dona, com o irmão, de uma transportadora de mais de 100 caminhões. Foi quando comprou seu "primeiro Versace": "É que agora, infelizmente, a loja deles no Brasil não existe mais. Mas você pode perguntar pra Mary, vendedora, ela vai se lembrar. Eu pagava com chequinhos pré-datados."

Aos 19 anos, ao lado de um dos caminhões que comprou em sociedade com o pai e os tios: "Dirijo Scania 4×4, amor" (Foto: Arquivo Pessoal)

Living contemporâneo

Tudo na casa de Val — incluindo a própria — parece ter custado caro. Quinze minutos depois de anunciarem que o blog chegou, ela aparece vaporosa em um modelo Versace azul royal (não o da época da transportadora: "não repito roupa, hellou") maquiada, penteada, modelando em cima de um scarpin vermelho Sérgio Rossi, com salto de 12 centímetros. "Oiê, tudo bem?"

O salão do apartamento de 860m2, nos Jardins, região oeste de São Paulo, remete a um ambiente da mostra de decoração Casa Cor. Algo no estilo "living contemporâneo da senhora enriquecida". É amplo, clean, funcional, com um sofá bege acinzentado de nove lugares, uma mesa de jantar preta (inclusive as cadeiras) para doze pessoas, outra de centro, baixa, com pequenas pilhas de livros grandes de capa dura: "Diamonds"; "Katharine Hapburn, a Life in Pictures" ; "Glamour Dogs", entre outros.

Em um pedestal de madeira, o álbum dela mesma, intitulado "O Livro de Ouro da Val", reúne retratos da festa de comemoração do fim do reality show "Mulheres Ricas" (Band/2012) , que a lançou como subcelebridade instantânea e marcou o início de sua carreira de, enfim, hellou.

Com o Livro de Ouro da Val, uma compilação de fotos da festa do último dia do programa "Mulheres Ricas", que a lançou no mundo das subcelebridades instantâneas (Foto: Fernando Moraes)

Estoy enamorada

Muito romântica, Val (ou seu decorador) mandou grafitar em letras garrafais no lavabo os dizeres: "Me gustan los poemas romanticos porque estoy enamorada".

Estás mismo?

"Estou saindo com uma pessoa, conhecendo."

Quem é?

"Calma, não posso dizer. Estamos apenas nos conhecendo." Adianta-se que o provável futuro namorado não é de São Paulo, tem menos idade que ela e todo mundo que o conhece o acha "um gato".

"Adoro esse LOVE, sou muito romântica" (Foto: Fernando Moraes)

Valdirene alpinista

O romance anterior foi com um mexicano, de quem chegou a ficar noiva. Durou três anos. Do primeiro relacionamento, tem dois filhos gêmeos bivitelinos. Diz que a relação com o pai dos meninos, o empresário Evaldo Ulinsky, "não é boa". Embora afirme que foi casada oito anos com ele, Ulinsky já declarou que nunca teve sequer uma relação estável com ela; seus encontros não teriam passado de uma "aventura sexual": "A Valdirene é uma alpinista social", costuma dizer ele; e ainda que é "uma péssima mãe", que negligencia os cuidados com os filhos e os "largava nas mãos das babás".

Val, por sua vez, afirma que a maternidade foi o "melhor projeto" de sua vida e que os filhos Victor e Eike, de 14 anos, são as "pessoas mais importantes do mundo". Conta que escolheu o nome de Victor; e o pai, o de Eike: "Ele era fã do Eike Batista (empresário condenado a 30 anos de prisão  por pagar R$ 52 milhões de propina ao ex-governador do Rio, Sergio Cabral, preso na penitenciária Bangu 8 por liderar uma organização criminosa)". De acordo com Val, Victor e Eike "são excelentes alunos, muito educados e admiram a mãe famosa": "Eles acham engraçado". Que bom.

Está na Bíblia 

O homem com quem Val está saindo é rico —  a contadora detesta ficar ociosa. "Tenho muita energia, não páro o dia inteiro." Afirma que dificilmente teria um namorado que não pudesse, "pelo menos", bancar um jantar em um lugar decente: "Vou ser bem sincera. Convidou, pagou. Se não, a mulher perde o respeito pelo cara, né? Sorry, isso é meu. E está na Bíblia: o homem tem de ser provedor."

Ornada por joias nos dedos, braços, pescoço e orelhas, Val sabe que as peças custaram caro, mas não tem muita ideia do material de que são feitas, nem a referência que podem ter. Liga para a designer que as vendeu, Lydia Sayeg, outra "mulher rica" do reality show: "Amore, aquele colar grande, trabalhado, é o que exatamente?" Enquanto Sayeg informa, do outro lado da linha, Val olha para o repórter com uma risadinha matreira, do lado de cá. Repete: "Foi feita uma trama, aham, como se fosse um crochê, aham, que você chama de gola, hmm. Claro amiga, basta dizer que é ouro branco HAHAHA." O anel no dedo indicador, diz Val,  são "diamonds e uma pérola".

Além de Lydia, outra grande amiga é Flávia Rocha (ex-mulher do dono da rede de lojas de departamento Riachuelo). Diz Flávia: "Nós nos conhecemos há uns 15 anos, em um almoço no (restaurante) Figueira (Rubayat), ela nem morava em São Paulo ainda. Vinha de Londrina e ia. Quando ela veio pra morar, a gente continuou a amizade, e foi ficando cada vez mais amiga, hoje eu digo que ela é a minha irmã de alma. A Val é a pessoa mais alegre, divertida, alto astral, que você pode imaginar."

A hora da foto

A entrevistada agora posa para as fotos. Primeiro, ao lado da palavra LOVE, em tamanho grande, feita com letras de acrílico roxo contornado com moldura laranja, que decora uma das paredes do living ("adoro"). Em seguida, ela segura uma rosa ao lado de um cavalo em tamanho natural, que faz as vezes de abajur; a cabeça do animal é encimada por uma cúpula arredondada. Val conta que mandou trazer a escultura equina de Berlim. Teve de ser içada pela varanda, já que não cabia no elevador, nem foi possível transportá-la pela escada. HAHAHA "Vi esse cavalo na loja do Giorgio Armani em Milão, me apaixonei. A Madonna tem um. É de um escultor alemão, agora me foge o nome."

Val e o cavalo que ela mandou trazer da Europa, de navio, e que precisou ser içado para chegar ao apartamento, já que não cabia no elevador nem seria possível subi-lo de escada (Foto: Fernando Moraes)

Presente de Deus

Mesmo sabendo que o pai de seus filhos é milionário e que ela teve a ajudinha de um empréstimo irregular, segundo apuração do TCU (Tribunal de Contas da União), de R$ 2,7 milhões — liberados pelo ex-presidente do Banco do Brasil Aldemir Bendine, preso na Operação Lava Jato — o blog pergunta se é dessa renda que ela tira dinheiro para bancar a vida de Versaces, golas de ouro branco, cavalos alemães e Cayennes com motorista. "Imagina! Eu estava com 30 anos quando tive meus filhos, já era rica", diz a apresentadora, enquanto se olha distraidamente no visor do celular, para checar o cabelo. Lamenta que seja tão liso, e diz meio gratuitamente: "Sou filha de italiano".

Seu maquiador e cabeleireiro, Matheus Braga, conta que deixa tudo o que está fazendo para atendê-la. Isso acontece pelo menos uma vez por semana, às terças-feiras, quando ela grava para o 'Canal da Val'. E há também os jantares que ela oferece, e os que frequenta. Braga tem adoração pela cliente: "Eu a via em 'Mulheres Ricas', e em várias 'vias de comunicações'. Para mim, era um sonho chegar próximo da Val. Eu achava impossível né? Mas graças a Deus, hoje eu conquistei ela profissionalmente. Sempre corro atrás dela, para deixar ela mais linda. Presente de Deus ter a Val na minha vida."

Val avisa que está quase na hora de seu próximo compromisso. Vai ao escritório do advogado ("esse, quando manda, eu obedeço"), depois à semana de moda, gravar um vídeo para seu canal. Ela entra para a parte íntima do aparamento, pra escolher um novo look em seu closet abarrotado: "Vou abrir uma suíte com a minha (são cinco), porque já não está mais cabendo tudo em uma HAHAHA". Na semana que vem, ela troca os Versace por outra paixão: "Tô indo para o desfile da Louis Vuitton em Nova York, de 6 a 10 de maio." A contadora foi convidada pessoalmente para o "show".

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Nascido no Rio de Janeiro em 1963, Paulo Sampaio mudou-se para São Paulo aos 23 anos, trabalhou nos jornais Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo, nas revistas Elle, Veja, J.P e Poder. Durante os 15 anos em que trabalhou na Folha, tornou-se especialista em cobertura social, com a publicação de matérias de comportamento e entrevistas com artistas, políticos, celebridades, atletas e madames.